Tag Archives: Sintra

Fotografias Mágicas. Luz dourada na costa de Sintra

Multiple Exposure Nikon 70-200 f2.8 Helio Cristovao www.heliocristovao.net Wild Landscape Portugal

 

Arte natureza Fotografia é uma marca de Autor. Um projeto que nasceu há 5 anos e reflete a minha dedicação à fotografia de paisagens naturais em Portugal. Um percurso que me trouxe até esta imagem. Muitas vezes fotografei sozinho neste lugar. E por toda esta costa. Mas o passar do tempo só me veio ensinar que ainda há tanto para criar nestas paisagens!

Este é um trabalho que vem do coração. Simboliza a ligação do fotógrafo com o lugar, para com as ideias, talento e arte, captar e eternizar a sua essência. Este é um Pôr-do-Sol como tantos outros, céu limpo, e só a luz dourada transforma a paisagem. Mas não é preciso mais para fotografar momentos inspiradores.

 

Num momento da minha vida em que abraço novos projetos e trabalho, quero dedicar esta imagem aos fotógrafos que me tem acompanhado nestes últimos anos. Com quem cresci na fotografia, pela referência, inspiração, partilha, e acima de tudo: amizade. Como já tive oportunidade de dizer publicamente, tem sido um privilégio para mim, com o qual me sinto afortunado.

 

 

Foto: Agosto 2012

Praia selvagem no Cabo da Roca

Tripé. Teleobjetiva. Sem Edição. Efeito ‘dreamy’ com Múltipla exposição feita na câmara

 

Posted in Paisagem | Also tagged , , Leave a comment

Sintra floresta mágica e o mundo de água

Como fotografar todo o poder, toda a magia, transmitir a verdadeira essência deste lugar? Indescritível, a floresta primitiva que nos transporta para tempos ancestrais.

Talvez não seja possível. Mas eu continuo a tentar.

Ontem, a floresta transformou-se uma vez mais num mundo de água. A alma da Serra revelou-se ao anoitecer. Pura magia.
 

 Helio Cristovao Sintra Peninha Fog Nevoeiro Magia Ancient Trees Portugal

 

Posted in Paisagem | Also tagged , , 1 Comment

Reportagem Workshop Sintra Cascais 16 Junho 2012

Workshop Fotografia Paisagem Sintra Cascais Retratos Helio Cristovao Fotografo

 

Ver as fotografias obtidas pelos participantes

 

9h30 da manhã e tudo a postos para um dia único.  

Quando no lançamento e divulgação desta atividade, anunciámos que o workshop seria um dia especial, traçámos de imediato planos para proporcionar aos nossos participantes mais uma experiência, essa sempre única, ao fotografar as paisagens mágicas da serra e praias de Sintra.

É hora de avançar com a componente teórica do workshop, que se proporcionará no exterior, em pleno coração da serra de Sintra. Sempre mística, sempre mágica. Um verdadeiro privilégio nela poder leccionar e partilhar a nossa paixão pela fotografia.

Muita vontade de aprender, trocar experiências e uma parte prática ainda durante a manhã a fotografar as árvores e granito da floresta, são horas aproveitadas ao máximo.

 

Helio Cristovao Arte Natureza Fotografia Multipla Exposicao Sintra Peninha

Pedro Monteiro  Workshop Arte Natureza Fotografia Cascais Sintra Peninha Serra

Na descida da serra, um momento que nos impressiona: percorremos as estradas pelo luxurioso verde da floresta, até certo ponto onde se avista o mar. É nesse momento que o impacto do horizonte limpo e um azulão do mar, nos surpreende qual contraste das naturezas da serra e mar do parque natural Sintra Cascais. Nunca esquecerei aquela luz. Recordamos o momento como uma nota de verdadeira beleza e deleite para os nossos olhos.

Dirigimo-nos ao almoço, e com 2 horas de descanso, ao sossego da refeição, restabelecemos energias para a metade que aí vem.

A próxima rota? As espetaculares arribas, enseadas e formações rochosas do território da Biscaia. com o recorte das imponentes falésias desde o Sul da Azóia, à Ponta do Assobio e arribas até à praia do Abano. O mar estava especial, cores azul, verde, turquesa. Fotografamos pelo cimo das arribas, quer planos amplos da paisagem, ou simplesmente uma rocha ao largo do mar.

Pedro Barradas Workshop Arte Natureza Fotografia Cascais Sintra Abano Guincho

Pedro Monteiro Cabo da Roca Workshop Fotografia Mar Paisagem Arte Natureza Fotografia Helio Cristovao

Pedro Barradas

Pedro Monteiro Cabo da Roca Workshop Fotografia Mar Paisagem Arte Natureza Fotografia Helio Cristovao

Chega a hora de seguir rumo à última sessão de fotografia do pôr do sol. Um destino tanto de conhecido pela sua singular beleza, como sempre único e aberto a nossas possibilidades e desafios fotográficos.

O céu está limpo, mas a luz é dourada. Composições simples mas fortes, enquadramentos inovadores, a luz da ‘blue hour’… é uma das horas mais especiais do dia, e os nossos participantes não poupam esforços para conseguir a foto.

Ildemarina Rodrigo Workshop Fotografia Praia da Adraga com Hélio Cristóvão Arte Natureza Paisagem

Luciano Magno Workshop Fotografia Praia da Adraga com Hélio Cristóvão Arte Natureza Paisagem

Luciano Magno Workshop Fotografia Praia da Adraga com Hélio Cristóvão Arte Natureza Paisagem

Pedro Barradas Workshop Fotografia Praia da Adraga com Hélio Cristóvão Arte Natureza Paisagem Sintra Cascais

Luciano Magno Workshop Fotografia Praia da Adraga com Hélio Cristóvão Arte Natureza Paisagem

Após fotografar o pôr do sol e crepúsculo do anoitecer reunimo-nos, tomamos um snack e temos um balanço de um grande dia de trabalho.

O balanço esse é de um workshop intensivo, com todos os esforços recompensados pelo empenho, em que cada participante, à sua maneira e visão, obteve a ‘sua’ foto. E isto é algo que nos enche de alegria.

14 horas após o ponto de encontro, é hora de dizer até breve. São 23h30 e todas as horas passaram sem darmos por isso…

 

Luciano Magno Workshop Fotografia Praia da Adraga com Hélio Cristóvão Arte Natureza Paisagem Sintra Cascais

Ver as fotografias obtidas pelos participantes

 

Posted in Reportagem, Workshop | Also tagged , , Leave a comment

Workshop Sintra Cascais 21 Abril 2012

Workshop Retratos Helio Cristovao 21 de Abril 2012 foi assim

Ver Aqui as fotografias

 

No final do workshop só nos apetecia dizer:

«Qualquer palavra que se escreva sobre este workshop não fará justiça das nossas emoções na fotografia durante o dia»

 

9h da manhã. Iniciava-se o encontro entre todos os membros do workshop em Sintra, alguns participantes já trazendo várias horas de viagem, vindos do Norte de Portugal e Alentejo.  Apesar de mais ou menos quilómetros de viagem, era contagiante entre todos a energia desde os primeiros instantes no ponto de encontro, que marcavam já uma ocasião especial; não fosse a actividade direccionada para paisagem natural, temos impressão que se fotografássemos logo ali, a motivação era inalterável.

As previsões meteorológicas prometiam céu nublado com abertas, condições desejáveis na fotografia de paisagem; viria-se a confirmar que o estado do tempo se tornaria muito mais do que  ‘desejável’, e arriscamos mesmo a afirmar que ao longo do dia as condições sempre foram perfeitas para a prática da fotografia nos vários locais! A natureza fez realmente justiça à verdadeira beleza da Serra e praias de Sintra Cascais.

Rumámos à montanha. O céu muito nublado, que funciona como um softbox natural gigante, estava perfeito para fotografar florestas e detalhes de montanha. E é precisamente no coração da Serra de Sintra que se inicia a sessão teórico-prática, vamos em direcção ao último grande monte a Ocidente: o nosso primeiro destino é a Peninha.

Formação Workshop Fotografia Sintra Cascais

O entusiasmo dos participantes era notável desde o ponto de encontro e reflectiu-se ao longo de todo o dia. Sempre com boa disposição, vontade de aprender, e o enorme espírito de grupo desde o primeiro minuto! As perguntas, temas que abordavam, e a diversidade das questões confirmaram-nos: Estávamos perante um grupo com uma vontade genuína para aprender.

Como tal, aceitaram todos os nossos desafios e sugestões e foi fantástico ver que cada um deles dedicou-se a um estilo fotográfico muito próprio. Após uma exposição teórica de algumas horas, é tempo de começar a fotografar.

Tiago Caravana Peninha Serra de Sintra

Tiago Caravana

A montanha, generosa como sempre, acedeu a que os nossos fotógrafos captassem verdadeiras pinturas numa arte inesperada. Os resultados surpreenderam-nos sempre pela positiva. A persistência e dedicação a que cada um se entregava nos seus trabalhos originavam resultados, e tal nunca deixa de ser gratificante!

Workshop Sintra Cascais Peninha fotografia por Hélder Coelho

Hélder Coelho

Workshop Sintra Cascais Peninha fotografia por Luis Ascenso

Luis Ascenso

Pelas 13h30 é hora de reabastecer energias e dirigimo-nos ao restaurante próximo da nossa actividade. Um merecido descanso, com a sempre presente a paixão pela fotografia, à conversa, mostra de portefólios, mais questões… ah e claro! Também a refeição.

São agora 16h00. Para quem conhece Sintra sabe que da montanha ao mar é apenas uma questão de minutos e por isso rumámos à orla costeira de Cascais. Com uma paisagem quase inóspita, os participantes tiveram de dar asas à criatividade. Houve quem preferisse recantos abrigados, afinal de contas o vento estava imperdoável. Outros deixaram que o seu lado aventureiro ganhasse terreno e, vestidos a preceito seguiram mar adentro! Mas uma vez mais, o espírito de grupo e coesão entre todos os participantes fez com que se tivessem registado fantásticas imagens.

 

Workshop Sintra Cascais Praia da Cresmina Guincho Fotogafia Hélder Coelho

Hélder Coelho

Jose Macedo e Paula Silva Reportagem Workshop Sintra Cascais

Paula Silva e José Macedo

Fotógrafo Bruno Calha Workshop Fotografia na Praia da Cresmina

Fotógrafo Bruno Calha em acção na Praia da Cresmina

Pelas 17h30 rumámos ao inesperado uma vez mais. Sintra, caracterizada pelo seu microclima, consegue dar-nos as 4 estações num único dia, e uma vez de volta à estrada para aceder ao último local do nosso workshop, avistamos a Peninha, naquele momento escondida pelo nevoeiro que começa a abraçar as encostas num suave manto. Foi complicado decidir o que fazer… pois o nosso destino no programa era a praia, mas por outro lado, a Peninha com nevoeiro tinha transformado a Serra. “É sublime. Mágica!” Dissemos aos nossos participantes durante a manhã, que ainda não conheciam a serra nestas condições. Mas outras oportunidades haverão, e cingimo-nos ao plano. Mais tarde saberíamos ter sido o correto. O final do nosso workshop teve lugar na Praia da Adraga.

Se na parte teórica começaríamos por falar de luz, a sessão prática acabaria a experimentar a magia da luz num pôr-do-Sol épico!

 

Workshop Fotografia Praia da Adraga por Francisco Gil Pinheiro

Francisco Gil Pinheiro

Workshop Fotografia Sintra Praia da Adraga Bruno Calha

Bruno Calha

A praia da Adraga é um verdadeiro símbolo do Parque Natural Sintra-Cascais, muito rica em cenários e de motivos inesgotáveis para fotografia. Mas é preciso mais para a conhecer verdadeiramente do que mera observação em redor. É preciso ir mais além, treinar o olhar e perceber às vezes o invisível… Rostos nas rochas em silhueta, pormenores de texturas e relevos, um mar imponente e cenários fantásticos com rochas ásperas.

Estávamos todos a assistir ao enorme espectáculo da Natureza. Ora a luz era suave, do Sol coberto entre as nuvens densas, ora uma aberta irradiava luz directa, e a paisagem transformava-se à luz dourada; partilhávamos emoção num verdadeiro paraíso do fotógrafo.

Pressas! É que uma luz dourada daquelas não dura muito e os nossos participantes já sabiam o que esperar. Parte de uma boa imagem é constituída também pelo sentido de oportunidade do fotógrafo. Todos fizeram ‘Aquela’ Foto. Todos.

 

Workshop Fotografia Sintra Praia da Adraga Hélder Coelho

Hélder Coelho

Workshop Fotografia Sintra Praia da Adraga Luis Ascenso

Luis Ascenso

Workshop Fotografia Sintra Praia da Adraga José Macedo

José Macedo

Antonio Pinho Workshop Fotografia Sintra Cascais Abril 2012

António Pinho

Workshop Fotografia Sintra Praia da Adraga Luis Ascenso

Luis Ascenso

Aos nossos participantes, não conseguimos esconder o orgulho e emoção pelo trabalho surpreendente que desenvolveram ao longo do dia. É nestas situações e com luz que tivemos que fazemos as fotos da nossa vida. Daquelas experiências que marcam e nunca se esquecem.

No nosso workshop… estamos gratos por fazer parte dessa experiência única.

 

Workshop Fotografia Sintra Praia da Adraga Tiago Caravana

Tiago Caravana

 

Ver Aqui as fotografias

Texto: Sónia Guerreiro e Hélio Cristóvã0

Fotografias ©Os Autores

 

Posted in Workshop | Also tagged , , , , 7 Comments

Pirâmide de Granito. Parque Natural Sintra Cascais

 

“Seeing is not enough; you have to feel what you photograph” Andre Kertesz

 

Porque todos os dias devem ser especiais, e em véspera do dia da Liberdade, proponho conhecer o meu novo trabalho, também relacionado com uma liberdade tal, seja criativa, seja imaginação a funcionar, enfim… a libertação do nosso olhar, conseguindo realizar na fotografia o que não vemos!

Posso percorrer exactamente os mesmos caminhos durante anos. E percorro. Mas as paisagens e os motivos são sempre diferentes. As Forças da Natureza ergueram uma pirâmide sedutora, que fotografei durante a madrugada num tempo de exposição de 300 segundos com objectiva Nikkor 20mm f/2.8

Aproveito para relembrar que imagens deste género serão abordadas no próximo Workshop de Maio 2012. Venha fazer parte do nosso mundo. Vamos transportá-lo à fantástica fotografia costeira nos territórios paradisíacos da Costa Vicentina. É uma iniciativa conjunta de Lightscapes In Nature e Arte Natureza Fotografia, ao cargo dos fotógrafos Marco Santos Marques e Hélio Cristóvão (Je).

 

Helio Cristovao Sintra Cascais Cabo da Roca Fotografia Longa Exposição

Pirâmide de Granito. Parque Natural Sintra Cascais

 

Posted in Paisagem, Técnica de Fotografia | Also tagged , , 1 Comment

A paisagem natural da Serra de Sintra

Parque Natural Serra de Sintra Cascais

A serra, a pedra, a floresta

 

«Impossível negar todas as conquistas efectuadas pela pintura ao longo dos séculos que vieram enriquecer o olhar humano sobre o mundo. Tornaram-no mais culto e elaborado. Ignorar ou esquecer esta aquisição, que também o é para a fotografia, concorre em limitar-lhe o alcance estético.

Cabe pois à fotografia libertar definitivamente o olhar; fazer com que se submeta à focagem desse globo cuja componente intelectual (ou espiritual) foi, e é, capaz de desvendar o mistério das formas da natureza; transformar cada vez mais essa natureza em memória subjectiva; fixar não só o que se vê mas também quem vê e como foi visto; ultrapassar o realismo imediato; (…) submeter a autenticação à representação».

Henrique Dinis da Gama

 

Procuro acrescentar a minha interpretação da paisagem, sejam as grandes vistas ou apenas pequenos recantos da floresta. As paisagens transformam-se à luz natural e à criatividade e visão do fotógrafo.

Fotografar a magia da floresta, os penedos – a serra – é uma experiência sempre renovada.

E se esta é uma serra com histórias para contar… Entre a pedra e a floresta, aqui as árvores são desenhadas pelos tempos, perdem-se nos nevoeiros e as suas formas ásperas são as esculturas do vento e da água. Com o passar da brisa é o ranger dos ramos que nos transporta para o seu mundo.

 

Dunas Oitavos Sintra Cascais Guincho Panoramica

Syntra Além

A partir das dunas de Guincho-Oitavos, fotografia panorâmica da vertente Sul da Serra encimada por espectaculares nuvens iluminadas ao Pôr-do-Sol.

 

Sintra Peninha Alma Floresta

Alma Floresta

Ansel Adams dizia que “as fotografias não se tiram, as fotografias fazem-se”; neste caso, apenas posso acrescentar que a fotografia sente-se.

 

Peninha Pedras Irmãs Serra de Sintra

Cume dos Pinheirais

Num cume rochoso da Serra de Sintra, daqueles que se erguem bem acima das copas das árvores e nos revelam outras grandezas e vistas, fotografo as novas cores da chegada Primavera.

 

Paisagem mágica Serra de Sintra Convento da Peninha

Peninha Ocidente

O último grande cabo do Ocidente da Serra de Sintra. A montanha em perfil descendente até ao confronto com o mar.

 

Monte Rodel Parque Natural Serra de Sintra Cascais

Monte Rodel

Após a subida penosa entre rochedos até alcançar um ponto dominante, a vista para o Monte Rodel sob o vento a que resistem as pedras, as árvores e o fotógrafo.

 

Peninha Serra de Sintra Floresta

Murmúrios

A dimensão da criatividade na fotografia é apenas (i)limitada pela nossa imaginação.

 
 
Se gostou deste conteúdo, partilhe com os amigos:

Posted in Paisagem | Also tagged , , , , , , Leave a comment

Fotografar do Pôr do Sol ao Pôr da Lua

Parque Natural Sintra Cascais

Fotografar a paisagem natural

 

 

«E os ventos despregados
Sopravam rijos na rama,
E os céus turvos anuviados,
o mar que incessante brama…
Tudo ali era braveza
De selvagem natureza»

Almeida Garrett

 

Uma jornada recente, esta é a colecção de fotografias resultante da insistência em fotografar nos mesmos locais – uma praia selvagem no Cabo da Roca – em dias consecutivos desde a Lua Nova até à fase de quarto crescente, variando o Pôr da Lua entre 1h a 4h após o Pôr do Sol. A descida da falésia ao entardecer, e dia após dia, diferentes condições de maré, céu e luz. Esta paisagem costeira é diferente em cada dia.

As cores e elementos da paisagem nas seguintes fotografias são reproduções das situações, luz e cores disponíveis nos momentos de obtenção da fotografia em campo, seja com luz natural do Sol e Lua ou artificial por iluminações de flash ou a iluminação do próprio farol do Cabo da Roca!

Por outro lado, há a criação de ambientes irreais com a combinação de luz em fotografias obtidas em diferentes horários, desde as cores do crepúsculo ao anoitecer à luz nocturna, o que faz parte do processo criativo, da interpretação da paisagem e do estilo pessoal de edição.

Recorrendo a técnicas manuais de combinação de várias exposições da mesma cena, obtém-se o resultado que a máquina não consegue na gestão da gama tonal de uma cena, dado o elevado contraste.

O equipamento utilizado para obtenção destas imagens foi: câmara fotográfica digital, objectivas grande-angular, flashes ou outras fontes de luz artificial, tripés e cabos de disparo de temporizador, filtros de densidade neutra, filtro polarizador e filtros de alteração de temperatura de cor para flash, difusores.

A fotografia nocturna é uma passagem para novas realidades de luz na paisagem natural.

 

Cabo da Roca Praia da Ursa Pôr da Lua Nocturno estrelas

Luar Dourado

O Pôr da Lua, que reflecte tons quentes perto da linha de horizonte, numa fotografia de longa exposição.

 

Cabo da Roca Praia da Ursa nocturno estrelas

Lunar Pedra Nova

Rastos de estrelas numa série de longas exposições, enquanto a luz lateral da lua banha a falésia e os rochedos, a pedra da Gigante é iluminada no cume por luz artificial vinda das povoações.

 

Fotografar do Pôr do Sol ao Pôr da Lua Cabo da Roca Por do Sol Praia selvagem

A Terra do Fim

Tons dourados do pôr do Sol e um céu polarizado, acrescentam a magia na paisagem, com cores quentes nas rochas e ondas de um mar revolto com a maré a subir, que não cede a um instante de distracção nesta zona de marés.

 

Fotografar do Pôr do Sol ao Pôr da Lua - Cabo da Roca Preto-e-Branco céu dramático

Ponta Atlântica

Luz lateral do Sol ao entardecer cria contrastes na falésia, enquanto o céu dramático atravessa a praia e na zona de marés ondas embatem com violência entre os rochedos.

 

A Paisagem Perdida - Cabo da Roca do Pôr do Sol ao Pôr da Lua

A Pirâmide Perdida

Fotografo longas exposições de 8 segundos, num Pôr-do-Sol mágico que ilumina as nuvens que atravessam uma praia selvagem do Cabo da Roca.

 

Sideral Cabo da Roca Praia Selvagem - Pôr do Sol ao Pôr da Lua

Sideral

Um Pôr-do-Sol mágico numa praia selvagem do Cabo da Roca, as nuvens que atravessam rapidamente são iluminadas de luz dourada, enquanto na zona de marés as ondas fortes galgam os rochedos.

 

Cabo da Roca Nocturno estrelas Praia selvagem

Promontório da Lua

O céu estrelado e a face lateral do rochedo em forma de pirâmide são iluminados pela lua, avistando-se ainda o clarão de luz após o por do Sol, enquanto a espuma da água e a rochas recebem pinturas de luz artificial.

 

Cabo da Roca Praia Selvagem Sintra Nocturno Lua

Templo Lunar

Durante uma longa exposição de vários minutos, registo o movimento das nuvens que atravessam a praia, e por alguns instantes nos últimos segundos da exposição, a lua descobre-se.

Posted in Reportagem | Also tagged , , , , , Leave a comment

Novo livro de fotografia ebook «Retratos do Mar – O Solstício»

Anuncio a novidade, para breve novo livro de fotografia, o ebook colecção «Retratos do Mar – O Solstício»,  em que estou a trabalhar; fica a antevisão da capa; em breve, disponível através do website www.heliocristovao.net ou outros ebook sites a designar.
Mais novidades a chegar!

Capa ebook Retratos do Mar O Solsticio

«A colecção «Retratos do Mar – O Solstício» resulta da procura de novas visões com motivos do mar, e com a luz natural da tarde, Pôr-do-Sol e anoitecer, abandonar a máxima da fotografia de grande-angular na paisagem natural e fotografar perspectivas intimistas, descobrindo nas oportunidades de momentos de luz os detalhes, formas, cores e texturas ao isolar fragmentos da paisagem.

As fotografias foram realizadas em dias consecutivos, antes, após e durante o Solstício de Verão de 2011, em praias do Parque Natural Sintra-Cascais: as praias do Abano, Ursa, Adraga e Aguda.

Sobre cada imagem no livro, um estudo sobre a situação e as técnicas utilizadas, o ensino de fotografia, e da perícia do controle do equipamento para obtenção de composições criativas».

O Autor

Julho de 2011

Posted in Livros | Also tagged , , , , , Leave a comment

Livros de fotografia de autores portugueses

Uma selecção pessoal de livros de fotografia em Portugal que influenciaram o meu estilo fotográfico, em agradecimento, dedicatória e o meu contributo aos autores, que pela realização destas obras trouxeram inspiração ao meu percurso na fotografia de natureza e paisagem natural.

 

Ficam as minhas recomendações e análises, assim como a consideração pelos autores:

 

Posso dizer que o livro o Cabo da Roca de José Romão (1998) em muito contribuiu na definição da minha filosofia a fotografar no Cabo da Roca e na abordagem dos vários motivos. É de assinalar o meu enorme apreço e admiração por esta obra; Conhecendo os meus textos e projectos, a relação da aventura com as paisagens costeiras parece ser inconfundível com o que J. Romão percorre desde a década de ’80. E, apesar do livro ter um enquadramento temporal, sendo toda a fotografia feita em filme, continua em minha opinião a servir de grande inspiração com trabalhos admiráveis e não menos surpreendentes.

 

Sintra – 7 anos numa ilha por Emídio Copeto Gomes e Gustavo Figueiredo (2007) veio trazer uma nova definição na fotografia produzida e publicada sobre as paisagens naturais e património cultural da serra de Sintra e o litoral. Os textos, histórias, ciência e misticismo reunem-se nesta obra bastante completa de elevada qualidade fotográfica, fruto de trabalho insistente e continuado de 7 anos a fotografar no Parque Natural Sintra-Cascais.

 

Lugares Pouco Comuns de João Mariano (2000) tem imagens revelam um grande sentido de composição no meio selvagem, num estilo que varia entre o artístico/registo documental com forte interpretação pessoal e dramatismo, e muita insistência nos detalhes – rochas, formas e texturas – fotografados a preto-e-branco em grande contraste. Sem dúvida, um livro no estilo de fotografia muito próximo do que eu procuro na Costa Vicentina, uma obra de textos e fotografia muito inspiradora.

 

Quatro dias na Serra da Estrela por Emygdio Navarro (1884), embora contendo fotografia documental da época, é um relato de percursos nas montanhas da Serra da Estrela no ãmbito de uma expedição científica relacionada com a medicina. Registos preciosos e uma leitura essencial a quem nutre enorme admiração por essas montanhas.

 

Cabo da Roca Capa Livro Jose Romao
Cabo da Roca – Imagens do lugar mais ocidental do Continente Europeu (1998) por José Romão

Formato: 31 x 23,5 cm (48 páginas, 39 fotografias)

«Este livro leva-o numa viagem a um lugar fascinante e pouco acessível, num trilho de Natureza na rota das rochas do Cabo da Roca, dobrando-o de sul para norte. Este é um estudo de fotografia de Natureza, das diferentes condições que se deparam ao fotógrafo das paisagens selvagens da orla marítima, e das maneiras possíveis de as abordar, reflectidas na variedade de situações e de estilos presentes nesta colecção de imagens».

«O livro fala de histórias do passado, de piratas, ribeiros que se despejam em cascatas sobre as praias, piscinas naturais de ouriços do mar, plantas que só existem neste local. Expõe as ameaças ambientais a este lugar idílico e lança um grito de alerta para a protecção urgentíssima duma espécie em extinção».

 


Joao Mariano Costa Vicentina Lugares Pouco Comuns
Lugares Pouco Comuns (2000), por João Mariano

Formato: 23 x 23 cm

Fotografia de João Mariano

Textos de João Mariano (Lugares pouco comuns) e Pedro Cuiça (Costa Vicentina – Terra, mar e imensidão)

Projecto sobre geomorfologias e aspectos cénicos da Costa Vicentina. Um percurso pelas escarpas de um dos mais preservados litorais da Europa: a costa ocidental do Algarve.

 


Livro Sintra 7 anos numa ilha
Sintra – 7 anos numa ilha (2007) por Emídio Copeto Gomes e Gustavo Figueiredo

Formato: 27 x 21,5 cm

«…Sintra é maior do que o seu espaço geográfico. Nela, nada é produto do estéril e superficial campo da fantasia. Nesta terra cintilante e fecunda, tudo está ali para ser apercebido como um outro plano do Real».

«Este livro de fotografias de Sintra ilustra esta imagem de reino celestial que os autores do livro pretendem passar. Os autores convidam o leitor a uma viagem ao interior de cada um de nós, procurando assim descobrir o que está por detrás de toda e qualquer paisagem, em particular a de Sintra».

 


4 dias na serra da Estrela notas de um passeio
Quatro dias na serra da Estrela: notas de um passeio (1884) Emygdio Navarro

194 páginas

«Interessantíssimos apontamentos de viagem na serra da Estrela, ilustrados com um retrato do autor e vários aspectos da serra, feitos a partir de fotografias originais».

 
 

 


Posted in Livros | Also tagged , , , , Leave a comment

Cabo da Roca – Dia Europeu de Parques Naturais

Dia 24 de Maio, celebra-se o Dia Europeu de Parques Naturais (EUROPARC Federation). Por forma a assinalar este dia, preparei uma colecção de trabalhos, alguns mais antigos, outros mais recentes mas nunca antes publicados, ora fotografias no campo artí­stico ou mais documental, sendo que todas realizadas no Parque Natural onde desenvolvo mais actividade: Sintra-Cascais. Mais concretamente, o Cabo da Roca. Os motivos: as cascatas, granito e líquenes, arribas, grutas, Pôr-do-Sol e Pôr-da-Lua, crepúsculos da madrugada e da tarde, a flora marinha e as cores da Primavera.

 

O Crepúsculo nocturno na Malhada do Louriçal, 2008

Em 2009, escrevi sobre o Cabo da Roca:

«O Cabo da Roca tem a importância geográfica e o misticismo que lhe é inerente do inevitavelmente sempre citado local mais ocidental do Continente Europeu.
Quanto mais conheço desta área costeira, mais vontade tenho de lá voltar e fotografar, procurar melhor luz, estudar o assunto e ligar-me a essa Natureza, essa outra realidade costeira e selvagem.

A orla costeira está sempre a mudar, seja o ciclo natural dos seres vivos ao longo do ano, ou a quantidade de areia deslocada nas praias e enseadas, ou os calhaus rolados nas zonas de marés que se arrastam à força da água e modelam as baías. O Cabo da Roca nunca pára de me surpreender. Já o havia citado o Autor Português J. Romão, no livro fotográfico editado em 1998 sobre o local. As possibilidades fotográficas são inesgotáveis.
Mas os verdadeiros segredos deste litoral são conhecidos por quem nestes trilhos e rochas há mais anos caminha e permanece. Pescadores de elite, aventureiros fortemente ligados ao mar. Eles nomeiam locais sem nome, rochas e pesqueiros. Sobem por escadas de corda cravadas em rochedos e arribas, descem essas arribas imponentes com o auxílio de cordas com o perigo iminente de não haver uma segunda oportunidade. Desafiam as falésias com destino a locais que parecem acessíveis apenas na imaginação do Homem.

Fotografar no Cabo da Roca é um projecto nunca acabado. É um local com forte magnetismo que nos impele pela sua força – de passagem para o Atlântico – pela grandeza e aspereza das arribas e rochedos magníficos e biodiversidade que nelas habitam. É um local mágico».

3885-web-650p.jpg5164-qual90-750pix-srgb.jpg6112-qual90-750p-sRGB.jpg638--WEB-sRGB-QUAL77-710pixel.jpg6891-Cabo-da-Roca-sRGB-8-bit-720-PIX-VERSAO-RECENTE.jpg7081-web-650pix-q85.jpg7105-WEB-sRGB-Qual77-750p.jpg8058-web-700p.jpg8156-QUAL90-sRGB-750pix.jpg8241-web-700p.jpg9297-web-700p.jpg9413-web-670pix-sRGB.jpgBlend-Abano-selvagem-6128-WEB-700PIX.jpgoriginal-estrela.jpgStone-Temple.jpgVER2-Conversao_1_HDR-WEB700p-Q85.jpg

Passados 2 anos, o que mudou para além da persistência, foi a procura de ainda mais, a procura de novas composições e novos desafios, novas interpretações. Este local continua a exercer sobre mim uma busca continuada na fotografia. Quanto mais se aprende sobre ele, mais se verifica que ainda muito há a fazer – numa dimensão de fotografia apenas proporcional à criatividade.

 

Fica o álbum:
(Adobe Flash Player necessário)

2828-web-700p.jpg3885-web-650p.jpg5164-qual90-750pix-srgb.jpg6112-qual90-750p-sRGB.jpg638--WEB-sRGB-QUAL77-710pixel.jpg6891-Cabo-da-Roca-sRGB-8-bit-720-PIX-VERSAO-RECENTE.jpg7081-web-650pix-q85.jpg7105-WEB-sRGB-Qual77-750p.jpg8058-web-700p.jpg8156-QUAL90-sRGB-750pix.jpg8241-web-700p.jpg9297-web-700p.jpg9413-web-670pix-sRGB.jpgBlend-Abano-selvagem-6128-WEB-700PIX.jpgoriginal-estrela.jpgStone-Temple.jpgVER2-Conversao_1_HDR-WEB700p-Q85.jpg

 

Se gostou deste artigo, ajude a divulgar e a passar a mensagem.

The European Day of Parks was launched by the EUROPARC Federation with the aim of raising the profile of Europe’s protected areas and generating public support for their aims and work“.

Posted in Reportagem | Also tagged , , , , , Leave a comment