Filtros na fotografia digital – Parte 3

  • Parte 1 – Filtro UV e Skylight
  • Parte 2 – Filtro Polarizador Circular
  • Parte 3 – Filtro de Densidade Neutra

“Os filtros são úteis. Ou inúteis. Apenas depende da finalidade para a qual os está a usar.” Tom Hogan

Esta sentença resume bem a abordagem ao uso de filtros que o leitor conhecerá nesta série de artigos. Então o que se passa afinal no mundo dos filtros na era digital? Quando se deve utilizar certo tipo de filtros, quais os efeitos e as possibilidades? Qual o filtro a usar para protecção das lentes?

 

Parte 3

Filtro de Densidade Neutra

Filtros ND Neutral DensityO filtro de densidade neutra (‘ND‘, Neutral Density) existe em dois formatos: circular de rosca, ou quadrado para sobrepor à lente, com ou sem suporte adaptador (como por exemplo filtros de série profissional 100x100mm). O efeito é a redução de luz que atravessa para a objectiva, possibilitada por uma constituição de resinas (polyester) ou vidro de absorção, que corta luz na proporção da sua espessura. Há outra construção possível, sendo a combinação de vidro de absorção com revestimento de uma fina película metálica reflectora.

No primeiro caso, a atenuação realiza-se apenas no espectro de luz visível, existindo filtragem na gama UV, enquanto que no segundo, esse tipo de construção é mais permeavél a uma gama de luz mais ampla, incluindo raios UV, podendo desta forma promover melhores resultados na atenuação de luz.

Um bom filtro ND deve ser mesmo neutro, diminuindo luz em igual proporção para toda a gama visível. Por vezes os fabricantes não são muito explícitos quanto à constituição dos seus filtros de densidade neutra, mas por experiência própria, já utilizei filtros ND de igual intensidade, que embora sendo do mesmo fabricante, não facultam resultados consistentes, provocando dominantes de cor.

Estes filtros variam em intensidade de corte de luz desde 1 ponto de exposição (stop ou EV) até 4, 6 ou 8 pontos de exposição, sendo estes os mais utilizados. Existem no entanto filtros de densidade neutra mais “fortes”, entre eles o lançado em Março de 2010 pela Lee Filters – o “Big Stopper” (10 stop) – ou o disponível na Cokin, nº 156 (NDX), que corta 13 stop de luz!

 

À-de-Baracrim, Parque Natural da Costa Vicentina e SW. Alentejano. Com um filtro ND de 10stop, aumento o tempo de exposição a meio da tarde, para 1 minuto, a f/19 100ISO

A aplicação prática da diminuição da intensidade da luz traduz-se em maior flexibilidade na relação de abertura e tempo de exposição, independentemente de existir muita luz disponível. O objectivo é obturar em velocidades mais lentas, surgindo diversas aplicações possíveis:

  • Fotografar com velocidade mais baixa com plena luz do dia possibilitando efeitos de arrastamento, em folhagem, água ou nuvens, entre outros motivos; Por exemplo, em condições de luz do Sol a meio do dia um disparo resulta em velocidade aproximada de 1/125s, no entanto, com filtro 1.2 (4 stop) reduz-se a velocidade para 1/15s, própria para causar efeitos de movimento de água numa cascata, por exemplo;
  • Fotografia de retrato: quando há muita luz disponível, e mesmo assim se pretende fotografar com grande abertura, potenciando o desfoque de fundo na imagem, pode ser utilizado o filtro ND para minimizar o tempo de exposição e permitir a abertura necessária;
  • Longas exposições em fotografia urbana/arquitectura: para evitar a presença de pessoas numa imagem de arquitectura ao fotografar, por exemplo, num local turístico, pode-se optar por uma exposição longa de vários segundos, o resultado é o desvanecimento de pessoas, que serão suprimidas na fotografia;
  • Diminuição de luz em fotografia com flash com velocidades “baixas” de sincronização.

Cabo da Roca, Parque Natural Sintra-Cascais. A utilização de um filtro ND permitiu expor a fotografia durante 20 segundos (f/19 400ISO), acentuando o efeito de movimento das ondas no mar

Mais considerações sobre filtros ND:

  • Máximo cuidado no manuseamento, pois riscam com facilidade;
  • Concebidos em vidro ou resina (polímeros), sem revestimento;
  • O filtro na minha mala é de factor 1.2, absorvendo 4 stop de luz, e já me deixa uma margem de manobra considerável, mas pretendo a aquisição de um filtro de factor ainda mais elevado;
  • Nem tudo é perfeito no uso do ND, e caso o filtro não seja mesmo neutro, a sobreposição com outro filtro ND (gradiente ou não) confere à imagem fortes dominantes de cor, geralmente magenta.

Uma tabela de conversão será útil ao leitor ao trabalhar com filtros ND em campo, na hora de calcular a exposição:

Velocidades de Obturação em função de redução de luz em Pontos de Exposição (Stop, EV)
Medição original do Exposímetro 1/250 1/125 1/60 1/30 1/15 1/8 1/4 1/2 1s 2s 4s 8s 15s 30s
0.3 ou ND2 (1 stop) 1/125 1/60 1/30 1/15 1/8 1/4 1/2 1s 2s 4s 8s 15s 30s 1m
0.6 ou ND4 (2 stop) 1/60 1/30 1/15 1/8 1/4 1/2 1s 2s 4s 8s 15s 30s 1m 2m
0.9 ou ND8 (3 stop) 1/30 1/15 1/8 1/4 1/2 1s 2s 4s 8s 15s 30s 1m 2m 4m
1.2 (4 stop) 1/15 1/8 1/4 1/2 1s 2s 4s 8s 15s 30s 1m 2m 4m 8m
10 stop (exemplo: Lee Big Stopper) 4s 8s 15s 30s 1m 2m 4m 8m 16m 32m 1h 4m 2h 8m 4h 16m 8h 32m
ND10000 (13 stop) (exemplo: Cokin nº156) 30s 1m 2m 4m 8m 16m 32m 1h 4m 2h 8m 4h 16m 8h 32m 17h 4m 1d 10h 8m 2d 20h 16m
ND1000000 (20 stop) 1h 4m 2h 8m 4h 16m 8h 32m 17h 4m 1d 10h 8m 2d 20h 16m 5d 16h 32m 11d 9h 4m 22d 18h 8m 45d 12h 16m 91d 32m 182d 1h 4m 1 ano

 

Fazer o Download da Tabela de conversão de Filtros 'ND'

This entry was posted in Técnica de Fotografia and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post. Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Post a Comment

Your email is never published nor shared. Required fields are marked *

*
*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>